Montanhas do Paraná e do Brasil

Montanhas do Paraná e do Brasil

Compartilhe

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

4 cachoeiras e um Canyon - 2ª parte - Salto Santa Rosa e Puxa Nervos



Já passava das 18:00 horas do nosso primeiro dia de viajem quando chegamos na estrada que leva até o Salto Puxa Nervos e Santa Rosa, a estrada é de pedra solta, mas não é difícil de chegar, levamos uns 30 minutos até o camping. O caminho é todo sinalizado com placas indicando o lugar de visita. Por causa do horário de verão ainda era dia quando chegamos no camping. Conversamos com da dona Josy que é a responsável pelo lugar, fomos muito bem recebidos, de longe avistava o camping e tinha algumas barracas montadas, mas não eram muitas, isso mostra que o lugar não enche demais ficando difícil a estadia. O camping não tem uma boa estrutura, um banheiro de banho masculino e um feminino e um banheiro para as necessidades também separado.  Para um média de 40 pessoas acampando até não fica difícil usar, porem o banho já é mais complicado. A água não não é muito boa, tivemos que pegar a água em outro lugar. O camping é todo gramado com muitas árvores em volta. Existe dois quiosques apenas, e uma cozinha comunitária, mas recomendo evitar usa-la. Leve o que você precisa para fazer suas comidas e também evite levar algo que precise usar a geladeira, de preferência para caixa de isopor com gelo trazido do centro de Tibagi. Mas o resto é tranquilo, o lugar é calmo e bem perto de um rio que passa ao lado. Acredito que deve alagar com fortes chuvas. A dona Josy nos indicou ficar próximo de um casal que já estava acampando perto de um quiosque. Logo fiz amizade com eles e usei a água e a pia para lavamos nossas louças. O casal é de Londrina, Tilinho Teles e sua esposa nos acolheram tão bem como seus vizinhos que nos deu todo o suporte que eu precisava, tinha esquecido minha extensão para lâmpada e eles nos emprestaram, um casal super bacana, se muitos fossem assim nosso mundo seria bem melhor. Fizemos um bom jantar e fomos dormir, estávamos bem casados, amanhã será um dia cheio de aventuras.  


Camping Puxa Nervos



Nossa casa por 2 dias

    
No Segundo dia

Salto Santa Rosa e Salto Puxa Nervos.


Acordamos bem cedo para aproveitar o máximo do dia que estava chegado, tomamos um belo café e não pensamos duas vezes em conhecer o Salto Santa Rosa, tem esse nome por causa do rio que se chama Santa Rosa, a queda d’água possui 60 metros de altura, formando em sua base uma piscina natural, que é perigosa para banho. Do camping que estávamos até o salto não leva 5 minutos de carro, como está em propriedade particular pagasse uma taxa de R$ 10,00 de entrada. O lugar é limpo e organizado, existe tanques para banho e pesca, lanchonete e também uma piscina com tobogã, no local existe casas para alugar por um bom preço e cabe até 6 pessoas segundo o responsável pelo lugar. Existe vários quiosques que dá para fazer um bom churrasco. Está ai uma boa dica, se você for acampar no Puxa Nervos leve uma carne para assar no Santa Rosa, mas chegue cedo. Os quiosques são na beira do rio. Ótimo para aproveitar bem o dia com a família.
Fomos direto para o salto Santa Rosa, uma caminha de 5 minutos e você já avista a queda d’água, uma cachoeira linda, a vazão da água estava bem forte, é possível atravessar o rio e chegar do outro lado e ficar bem próximo da queda. Não tinha ninguém no salto, era só nos quatro, tiramos muitas fotos e voltamos para o carro. Já planejamos de voltar a tarde nesse lugar para tomar um bom banho de rio.





Casas para alugar no Santa Rosa

Quiosques a beiro do rio

Meu novo amigo




Voltamos para o camping, almoçamos, descansamos um pouco e fomos conhecer o Salto Puxa Nervos com seus 45 metros de altura, minha esposa e nossa amiga Viviane estavam se preparando para descer de rapel nessa cachoeira. A cachoeira é linda também, própria para ficar bem embaixo dela, tem uma piscina natural bem pequena, a água bate nas pedras facilitando chegar bem próximo da queda. Enquanto as duas se preparava para descer de rapel, eu e o meu filho Vinicius, ficávamos embaixo apreciado aquela beleza de lugar. Logo começa os preparativos do rapel, primeiro desce a Viviane e depois minha esposa Antônia. Como minha esposa tem experiência, desceu com tranquilidade, a prática de rapel nessa cachoeira é comum, e o pessoal fornece toda a segurança que precisa para proporcionar ao visitante uma descida tranquila sem medo. Ambos estavam com todo o equipamento da segurança que precisa e foram bem orientados para fazer a descida com total segurança. Voltamos para o salto Santa Rosa, mas não fomos na cachoeira, ficamos o tempo todo tomando um bom banho de rio. Voltamos para o nosso camping para jantar e nos preparar, pois no próximo dia, era nossa volta para Curitiba, mas antes iriamos conhecer o Salto da Mariquinha em Ponta Grossa.

Salto Puxa Nervos


Viviane fazendo rapel



Minha esposa no rapel 

Nossa última noite.

Continua...

Nenhum comentário: