Montanhas do Paraná e do Brasil

Montanhas do Paraná e do Brasil

Compartilhe

terça-feira, 1 de março de 2011

Ilha do Mel e um dia lindo




“E finalmente o sol apareceu”, essas foram minhas palavras quando estávamos a caminho de Fortaleza na Ilha do Mel.

Depois de três dias chatos de chuva, praias desertas, ruas alagadas e noticiário que Curitiba estava sofrendo com fortes chuvas. Comecei a imaginar que seria realmente uma semana inteira assim, e na quarta feira à noite, olhava sempre para fora para ver se o tempo melhorava ou não. A esperança de o tempo melhorar um pouco na quinta era grande, pois estava tudo pronto para irmos para a Ilha do Mel e conhecer Fortaleza que fica em Brasília.





Acordamos bem cedo na quinta feira, fomos para o ponto de ônibus, o tempo amanheceu sem chuva, mas nublado. Era umas 07h00min da manhã quando pegamos o ônibus, no caminho uma garoa bem fina caia na estrada, alguns alunos faziam a maior bagunça dentro do ônibus. Chegamos ao terminal de embarque para a Ilha as 07h30min, a travessia custou R$ 46,00 achei até um pouco caro, mas valeria a pena o passeio. Pegamos o barco as 08h00min e em meia hora já estávamos em Brasília – Ilha do Mel. Observamos que no horizonte que avista o continente, havia umas nuvens bem escuras.







A ilha estava bem deserta e fria, sem conhecer muito o caminho tivemos um pouco de dificuldade para sair na praia, pulamos uns riozinhos, e saímos na praia de Fortaleza. Eu e Tanynha tivemos uma vez na ilha e ficamos em Encantadas, conhecemos a gruta de encantadas e o farol que fica em Brasília, mas faltava conhecer a Fortaleza. Começamos nossa caminhada, de longe avistava o muro branco de Fortaleza, começamos a ouvir um barulho de trovão e vimos uma chuva vindo em nossa direção, a chuva estava na direção do farol e logo nos atingiria, levei um guarda sol para nos proteger. Minha pequena já abril por causa da chuva que passou rápido e logo se distanciou de nós. Um cachorro nos acompanhou durante uns 30 minutos e logo parou. A praia estava bem deserta, de vez em quando aparecia alguém, únicos turistas mesmo era eu e minha esposa.








Tiramos muitas fotos e quando estávamos para parar e fazer um lanche, surgi os raios de sol que dali em diante não nos abandonaria durante todo o resto da semana foi uma alegria só uma felicidade imensa. Paramos e fizemos um lanche e continuamos nossa caminha, em uma hora e meia já estávamos avistando o forte de Fortaleza, tiramos a bota para passar num rio e minha pequena quando subiu numa pedra cortou o pé que a atrapalhou no retorno, fiz um curativo no pé dela e continuamos até chegar as escadas que sobe no forte. Avistamos um pequeno farol e uma pedra que lembrava uma baleia e o nome dessa pedra era “pedra da baleia”. Subimos no forte tiramos algumas fotos, usamos um banheiro e fomos para um mirante que fica acima do forte. Tiramos mais algumas lindas fotos e voltamos com fome.










Antes de voltar para o embarque da ilha fomos até uma vila que fica ali perto do forte para fazer um lanche. Sem chance, comida muito cara, peixe muito caro. Então resolvemos voltar para Brasília sem comer nada e tentar achar um restaurante barato. Tinha alguns lanches ainda, paramos para descansar e dar um mergulho na praia. Continuamos nossa caminhada, tiramos algumas fotos, depois de umas duas horas de caminhada chegamos em Brasília, achamos um restaurante que estava, vamos dizer, barato em vista dos outros, mas a comida não era tão boa assim, era um verdadeiro PF e bem grande, feijão sem sal, peixe pequeno, paguei uns R$ 40,00 pilas pela refeição e o cara ainda me cobrou 10% pelo serviço que era bem fraco, me arrependi bastante, se tivéssemos comido uma coxinha seria melhor. Voltamos para o continente, e antes das 17h00min já estávamos em casa, um passeio maravilhoso e cheio de emoção, um lugar lindo mesmo. E a chuva finalmente foi embora dando lugar ao sol.





Próxima postagem: Sexta feira de muita praia.

Nenhum comentário: