Montanhas do Paraná e do Brasil

Montanhas do Paraná e do Brasil

Compartilhe

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Assalto na trilha do Itupava



Sabe quando você tem aquela sensação que isso jamais vai acontecer com você, era a essa sensação que eu tinha, mas agora ela acabou. No 07/12/2103 ficará marcado para sempre em minha vida. Nesse dia aconteceu o que muitos que vão para a serra do mar temem, é ser assaltado em plena trilha. Fui convidado por um grupo de amigos para fazer a trilha do Itupava. Uma trilha com mais de 300 anos de história, que sai de Borda do Campo até Morretes.  

Passamos no posto do IAP em Borda do Campo fizemos cadastro e seguimos trilha. Depois da pedreira uns 20 minutos de trilha chegamos à bifurcação entre a continuação do Itupava e cachoeira. Uma bela queda d água ideal para fotos e uma parada rápida. Chegamos á cachoeira, no local já estava um grupo de cinco jovens que também estava fazendo o Itupava. Meu grupo era de 11 pessoas e eu era o único que conhecia bem a trilha. Nos unimos para tirar aquela foto com todos os 11, uma das jovens do nosso grupo arrumou a maquina fotográfica e logo em seguida fomos surpreendidos por um covarde que não tem coragem se quer de mostrar a cara, e armado. Fomos rendidos, no inicio achava que era até uma brincadeira, o FDP escorrega e a arma dispara, até hoje penso se foi para assustar ou disparou sem querem mesmo. Ele engatilha a arma novamente e mais uma vez pede para que todos deitem no chão.

De começo pediu só dinheiro, mas depois começou a ficar mais a vontade e pediu joias, celulares, e até relógio. O retardado levou muita sorte, pois poderia ser surpreendido por alguém armado lá trilha, ou até mesmo por policiais ambientais. O individuo começou a fazer uma limpa. Eu até levei um pouco de sorte, pois perdi somente 20 reais. Sem o lazarento ver, consegui esconder minha aliança e também meu relógio, sorte também foi ele não ter levado minha mochila, provavelmente eu ia reagir. Tive até um momento desses, de costa para mim, o olhei duas vezes e pensei em agarra-lo e joga-lo no rio, como ele iria cair primeiro na água só sairia quando ele estive bem morto, um bandido a menos na terra. Sua permanecia no local foi de uns 15 minutos. Pediu alguém para ser refém e um dos jovens que estava no meu grupo se ofereceu, logo voltou novamente para ver se alguém não tinha pochete, ai disse para ele sair, pois a policia ambiental faz ronda na trilha. O jovem que virou refém logo voltou correndo, ficamos parados no locar para ver o que ia acontecer.  Saímos da trilha e voltamos chateado para a base do IAP. Os policias que nos atenderam ficaram até preocupados. Voltei para a trilha acompanhado pelos policias e o rapaz que foi refém. Numa trilha que não leva a lugar nenhum encontramos duas mochilas, a máquina fotográfica que o fdp deixou cair, e também um relógio, mas o cara nem vestígio.

Faço a trilha do Itupava desde 1990, já vi casos de assalto, já presenciei alguns colegas que saem das suas casas para aproveitar a natureza voltando sem calçado sem nada. É uma pena que isso aconteceu.  Depois que o governo desarmou o povo brasileiro os bandidos acabaram se armando. Hoje me arrependo um monte de ter votado sim para o desarmamento. Mas, uma coisa é certa, bandido só tem dois destinos ou é morto ou preso, nunca vi bandido se aposentar.

Links de reportagens:

RPC TV clique aqui
Gazeta do Povo clique aqui


Quero agradecer ao grupo que por mesmo com essa situação desagradável, soube passar por isso com calma e com certeza vai esquecer desse episodio lamentável e chato, e não vai deixar de curtir a vida e a natureza com ela deve ser curtida.
Juliana 
Felippe
Stephanie Freitas
Victor
Rafael
Luana
Sergio
Carl
Mariana
José Antonio