Montanhas do Paraná e do Brasil

Montanhas do Paraná e do Brasil

Compartilhe

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Catalogando montanhas – Pico Camapuã

Foto tirada do Pico Itapíroca (Foto: Reginaldo Mendes)

O Pico Camapuã é uma das montanhas mais belas e com um visual magnifico da grande parte da Serra do Mar. A impressão que dá é que você está bem no meio de tudo. Sua vegetação é mista e rasteira a partir da rampa que leva até seu cume que é totalmente descampado.   O começo da trilha se inicia na Fazenda do Bolinha, pagasse uma taxa de entrada, hoje no valor de R$ 10,00 por pessoa.

Como chegar:
Pela BR 116 sentido São Paulo, 5 km depois do primeiro pedágio logo que passar o Posto Túlio, fique atento a entrada fica a uns 400 metros do posto em uma estrada de chão. Segue mais uns 5 km de estrada até chegar à fazenda.  A estrada não é muito ruim é possível passar com um carro baixo, porém com cuidado. Uma boa dica é entrar no posto e sair logo em seguida pelo acostamento até chegar nessa entrada.


A Trilha:como perder peso
Ao chegar ao Bolinha e fazer o cadastro, continue em frente até chegar numa porteira, caso necessário se informe na casa da fazenda que o pessoal lhe passará todas as informações. A trilha é bem marcada, logo de inicio já tem pontos de água. Água na verdade não é problema para essa trilha. A subida de inicio não é puxada, pelo contrário, o caminho é de fácil acesso. Passa por alguns trechos de rios, mas não se engane, em época de fortes chuvas, todos esses trechos de passagem de rio é bem perigoso. Existe uma árvore gigantesca que em minha opinião é a maior do Paraná. Continue até chegar ao cruzo, agora preste bem atenção. No cruzo existe os sentidos “Ciririca”, “Pedra Branca” e no mesmo sentido “Camapuã, Tucum e Cerro Verde” é bom observar que na volta para a fazenda a entrada e um pouco escondida uma errada e você vai para na Pedra Branca, então no seu retorno preste bem atenção.
Desde ponto em diante não existe mais água, somente na trilha que leva ao Cerro Verde, é bom abastecer antes de chegar ao cruzo. A trilha continua de mata fechada, duas horas depois desde a saída do Bolinha você chega à rampa do Camapuã, agora é montanha a cima. Demora-se aproximadamente 01h20min para chega ao cume. Leve protetor solar, pois o sol pega bastante. Na rampa já é possível ver o Ciririca, Arapongas e Pedra Branca. Vai com calma, sem presa e sem fazer novas trilhas, evitando assim a degradação da montanha que já é bem frágil.

Informações geraiscomo perder peso:
Traga seu lixo de volta.
Existem vários pontos de água, mas somente antes de chegar ao cruzo. É uma montanha de muitas clareiras para acampar, evite fazer novas clareiras. Leve protetor solar, a rampa é bem cruel, e totalmente aberta. A melhor época para fazer essa montanha e entre Abril a Outubro, assim como praticamente quase todas as montanhas da mata Atlântica. É possível se iniciar a travessia dos 7 cumes, Bolinha/Dílson e Bolinha/Marco 22 por cima. Cuidado no retorno, existe algumas trilhas no cume do Camapuã que pode enganar, a dica é chegou no cume olhe para trás e memorize a trilha que você subiu.

Tempo total de trilha:como perder peso
03h30min subida e 03h00min descida

Dificuldade:como perder peso
Leve para moderada, não existe obstáculos perigosos.

Altitude:como perder peso

Visual no cumecomo perder peso:
Represa do Capivari, Ferraria, Taipa, Caratuva, Itapíroca, Pico do Paraná, Tucum, Ciririca, Arapongas, Pedra Branca, e algumas outras cadeias de montanhas. 
Rampa do Camapuã
Represa do Capivari

Pico do Paraná e Tucum




Início da Fazendo do Bolinha


Cruzo


Pedra Branca



quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Camping do Parque Estadual do Marumbi já tem data para Inauguração

Depois de um longo período, finalmente o camping do Parque Estadual do Marumbi já tem data para inauguração. Aproveitando o feriado de 7 de setembro, eu e minha esposa fomos acampar em Porto de Cima no camping do Seu Chiro, próximo a entrada das prainhas. No dia seguinte resolvemos fazer uma caminhada até o Marumbi, estava preparado para fazer um vídeo de indignação da longa demora em reformarem o camping.  No inicio de 2013 relatei em meu blog que nada tinham feitos ainda, e que a previsão era para o final do mesmo ano, o que não aconteceu. Quando chegamos à estação do Marumbi uma grande surpresa, trabalhadores estavam a todo vapor para o término da reforma, tanto do camping quanto nas casas. Duas casas da estação já estavam reformadas, além do alojamento do Cosmo e mais uma casa que já estava desativada há muito tempo e que algumas vezes servia de “guarda volumes”. As outras duas casas, o museu e o escritório do IAP, estavam em reforma, ganhando telhados novos e pinturas. No camping, os banheiros já estavam todos reformados, novas caixas d´agua, vasos e portas novas e também todo o forro já estava colocado. Nas ruínas da casa de madeira, que há muitos anos pegou fogo, foi construída uma cozinha comunitária, onde haverá pías e mesas comunitárias para o preparo das refeições. Nas clareiras não mudou muita coisa, mas segundo informações, algumas clareiras serão abertas sem prejudicar o meio ambiente, evitando assim que barracas acampem fora da cerca, como muitas vezes acontecia. O alojamento dos voluntários também entrou em reforma ganhando um novo telhado e vai ganhar pintura na fachada. A construtora que ganhou a licitação da obra tem até Dezembro para o termino da mesma. Não tenho uma informação mais exata se será nessa data mesmo, mas segundo a informação que um dos representantes do IAP que estava no local me passou, antes será feito um grande mutirão para a retirada do lixo e entulhos que estão próximo ao camping.

Agora, precisamos cuidar mais, incentivar mais os voluntários no cuidado do camping e nós que sempre estamos cuidando, também passar a monitorar e a denunciar quem vier para o camping com intenções de destruir o que é de todos nós.  E pedir para as autoridades, órgãos, clubes e associações voltadas ao montanhismo, ideais e ferramentas para que possamos preservar nossas montanhas, rios e trilhas passando para os nossos filhos o valor de cuidar da nossa natureza. 




As duas primeiras casas já estão prontas

Trabalhadores trocando telhado na casa do IAP


Lixo que será recolhido através de um mutirão





Cozinha comunitária sendo construída

Umas das clareiras limpas



Banheiro  tem novas caixas D'Água



Forros novos nos banheiros tanto masculino como feminino

Banheiros receberam azulejos e pisos novos


Está ficando legal



Casa do IAP

Alojamento vai receber pinturas novas


Eu, Roberto, Gabriel e Papael
Trilha para a Estação do Marumbi