Montanhas do Paraná e do Brasil

Montanhas do Paraná e do Brasil

Compartilhe

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Um resumo de 2010 - Um ano maravilhoso.


2010 foi sem duvida nenhuma o melhor ano da minha vida, muitas conquistas, boas aventuras, um ano cheio de decisões e realizações. Esse ano prometia muitas montanhas boas, mas pouco realizado. Motivos, bom, foram vários, tempo não muito instáveis, poucos parceiros para aventura, mas o principal mesmo foi a data marcada para o meu casamento. Logo no inicio do ano já estávamos nos preparando para marcar a data. Detalhes e mais detalhes não podiam fugir de nossas idéias, mas mesmo assim procuramos achar um pequeno espaço e tendo um pouco de sorte para aventuras e caminhadas.

Rapel no Anhangava
aonde levamos alguns amigos que nunca se quer tinham subido numa montanha, como era o caso do Rafa, que na primeira vez enfrentou a via Caninana num rapel, ele jamais esqueceu e dali em diante foi logo sentindo o gosto da aventura. Araçatuba, que para mim foi uma das montanhas mais lindas que já vi e já fiz, sem contar com a minha noiva Tanynha que acampou pela primeira vez em cima de uma montanha. Também foi pela primeira vez que ela subiu o Abrolhos comigo, foi e voltou com muita garra. Sem contar que foi um ano de mudanças em minha vida, voltei para o bairro que eu morava para ficar mais perto do meu filho e cuidar melhor dele.

Em 2010 foi também o ano da maior conquista da minha vida e de amigos meus montanhistas, o Salto Feitiço, uma cachoeira muito difícil que fica localizada abaixo do Véu de Noiva.

Eu, minha noiva e mais um casal de amigo conhecemos o parque Beto Carreiro. Levei meu filho para acampar pela terceira vez no Marumbi, onde ficamos 3 maravilhosos dias, e comemorando ainda os dias dos Pais. Conheci também mais dois novos amigos, Mauricio e Talita que estão começando a amar a montanha. Os levei para conhecer o Anhangava e depois Salto dos Macacos.


2010 foi maravilhoso sim, e 2011 vai ser melhor ainda, pois já no começo vem meu casamento que já estava marcado desde o início de 2010.

Que 2011 seja um ano repleto de paz, alegria, amor e muitas, mas muitas aventuras.

Um Feliz 2011, boas aventuras e caminhadas para todos. E que Deus abençoe a cada um.
Um grande abraço.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Pedra do Baú se torna monumento natural do interior de SP

Fonte: G1

A Pedra do Baú, que fica em São Bento do Sapucaí, a 164 km de São Paulo, é o mais novo monumento natural do interior do estado. Depois de três anos de processo, o decreto foi assinado nesta segunda-feira (27). Ela é o segundo monumento natural de São Paulo – o primeiro é a reserva da Pedra Grande, em Atibaia.

A pedra pode ser vista de todos os cantos da cidade. Ela era considerada unidade de conservação de uso sustentável – com ocupação e exploração da área permitidas, mas com controle. Agora, como monumento natural, as restrições serão maiores.

Para continuar com o crescimento do turismo, será criado um plano de manejo. “Isso envolve estudos técnicos, e depois reuniões para discussão do zoneamento do monumento, dos programas de uso, do que vai ser mais restritivo, especialmente na visitação pública da pedra”, explicou José Amaral Wagner Neto, diretor da Fundação Florestal.

Atualmente, segundo a prefeitura, cerca de 1,5 mil pessoas visitam a pedra nos fins de semana. A área tem 3.154 hectares. ”Não vai ter ocupação desordenada, não vai se destruir a natureza no entorno,. E não vai destruir esse cenário que é uma das belezas cênicas mais bonitas do estado e do Brasil”, disse o prefeito da cidade, Ildefonso Mendes Neto.

Além de ter um monumento natural, a viagem a São Bento do Sapucaí pode ficar mais fácil – a SP-042, que dá acesso à cidade e ao sul de Minas Gerais, deve ser reconstruída nos próximos meses.


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Caminhada no Salto dos Macacos

Tentando marcar uma caminha no Salto dos Macacos, mas todo fim de semana chove e fica difícil mesmo. Mas finalmente neste domingo foi possível, dia lindo, sol lindo tudo perfeito para a aventura, fazer o possível para chegar até as 9:00 da manha no IAP, pois eles estão com regras para subir. Segundo Mario quem determinou essa regra foi o Corpo de Bombeiro, e de certa forma até concordo, nesta época do ano chove muito a tarde e as chances de ficar ilhado é grande. Chegamos as 9:00 em ponto no IAP e sem cerimônia fomos logo para o rio onde passado primeira parte, a correnteza não estava tão forte assim, depois da segunda parte de travessia e começa a trilha.

Todo mundo animado, subimos com calma e sem presa, a idéia é chegar antes do meio dia, aproveitar bem e descer antes de chegar qualquer temporal. Trilha bem sinalizada e subindo morro acima e o sol bem quente, Mauricio e Talita estavam levando sua filha Lari pela segunda vez para uma aventura, Lari 7 anos menina forte e corajosa, desbravava a trilha com tranqüilidade. Eu sempre explicava para ela sobre a trilha, rios e sinalizações. Acredito que será uma grande montanhista, quem sabe conquiste altas montanhas. Acho lindo ver um pai incentivando seu filho a praticar algo que com certeza ira levar para a vida, evitando drogas e más companhias.


Passando por troncos de arvores, pequenos rios e formigueiro, continuamos nossa caminhada, em três horas já estávamos no Salto. Estava querendo passar no Salto Redondo mas não deu tempo. Também foi com nós um amigo do Mauricio, Tarso e sua esposa, que não estavam acostumados a caminhar, mas conseguiram chegar até o final. Uma vista linda e maravilhosa. A pequena Lari logo foi mergulhando numa piscina natural bem rasinha.


Estava preparando para fazer um vídeo para o nosso casamento quando aconteceu um pequeno acidente com minha Tanynha, estávamos chegando perto da cachoeira antes do tobogã, quando ela escorregou e caiu batendo a cabeça no chão, chegando a cortar e sangrar. Logo fiquei preocupado, Mauricio e Tarso têm conhecimento em primeiros socorros e ela foi atendida, era só um susto. Sempre quando a levo para uma caminhada fico cuidando para que nada aconteça a ela, mas desta vez não fiquei atendo e ela se machucou, nada que desanime e ainda quer voltar lá para aproveitar o que não aproveitou na hora. Por esse motivo nem tiremos fotos juntos.


O tempo começou a dar sinais que iria mudar, arrumamos tudo e descemos para evitar ventos fortes e chuva. Chegamos no Nhundiaquara as três em ponto, paramos no rio para tomar um bom banho, fizemos um lanche e partimos para a casa. Mauricio comentou comigo que essa caminhada era o seu presente de Natal. Percebi também que esta nascendo uma família que ama a natureza e adora aventuras e com certeza vão curtir muitas aventuras juntas. Lari, sentada na cadeirinha de segurança só virou a cabecinha para o lado e dormiu a viajem toda, já deve estar pensado onde seu pai ira levar da próxima vez, e terá bastante história para contar para seus amigos de escola.
Está nascendo uma família de montanhista.