Montanhas do Paraná e do Brasil

Montanhas do Paraná e do Brasil

Compartilhe

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Trilha Lagoinha do Leste - Florianópolis - SC

Quatro dias em Bombinhas foi maravilhoso, visitemos várias praias inclusive a minha preferida que é a Praia de Sepultura. Fizemos algumas trilhas e curtimos muita praia. Mas agora o nosso destino é Florianópolis e fazer uma nova trilha, Lagoinha do Leste. Reservei uma pousada na praia de Campeche, a mais próxima possível que eu consegui da trilha, combinei com vários amigos de Floripa para realizar conosco essa trilha, mas somente o Evaldo pode ir. Acertei alguns detalhes também com a nossa parceira de trilha a Viviane Canuta em ir conosco e ela não pensou duas vezes. Chegamos em Florianópolis na quinta-feira bem depois do almoço, o clima estava quente, mas já tinha uma previsão de chuva na sexta feira, dia da nossa trilha. Chegamos na pousada que tinha reservado e um susto, ninguém na casa, alguns moradores da rua não souberam me informar se ali tinha realmente tinha uma pousada. Endereço certo, número também, no site era exatamente a casa que estava bem na nossa frente. Não é bem uma pousada, e sim uma casa de madeira. Ficamos bastante preocupados, pois já imaginei sendo lesado, mas foi só um susto, logo no meu whatsapp tinha uma mensagem dos proprietários informando que tivera que sair e que logo voltava. Resolvemos então conhecer a praia que fica bem próximo a pousada. O mar estava bem bravo, voltei para pegar algumas coisas no carro, foi então que os donos da pousada apareceram.

O pessoal da pousada me pediu desculpas e claro que aceitei numa boa. Não vi problema algum pois não estávamos ali para apreciar e sim para dormir, pois no dia seguinte íamos iniciar uma nova trilha. A pousada não era assim uma pousada, parecia mais um hostel, tinha dois quartos, uma sala e um banheiro bem simples e os donos moravam embaixo, me senti até confortável e a vontade. Local era tranquilo e sossegado, propício para quem quer descansar antes de uma longa trilha. Eu e minha esposa fomos comprar alguma coisa para o lanche do dia seguinte e também pão para o nosso café da tarde, pois estávamos com bastante fome. No dia seguinte a previsão do tempo não tinha errado, começava a chover e a ventar forte. Pelo whatsapp conversei com o Evaldo e a Viviane que estava em Palhoça para acertar se realmente iriamos enfrentar chuva e vento na trilha. Eles estavam dispostos a fazer a trilha de qualquer maneira, então, partimos com o tempo assim mesmo.

Chegamos na praia do Matadeiro onde se inicia a trilha, a chuva tinha dado uma leve trégua, mas o vento ainda soprava forte. Deixamos carro e moto num estacionamento de rua nas proximidades e começamos a caminhar direto para a trilha. No início passa-se por uma ponte e segue para a praia do Matadeiro, um ponto de referência para quem quiser começar a trilha é deixar o carro próximo a igrejinha do local, bem numa rua onde tem um modulo policial. Existe estacionamento pago também. A ponte fica depois da vila dos pescadores, por essa ponte atravessa-se um rio para chegar até a praia do Matadeiro. Iniciamos nossa trilha já passava das 9:30, logo chegamos a trilha da Lagoinha, no começo é fácil, poucos obstáculos e uma subida leve. Quando chegamos na primeira vista da encosta, logo começou a chover, a chuva ainda era leve. A vista já nos mostrava que a trilha era linda, o mar estava bem agitado, de longe avistamos armadilhas para peixe e a praia do Matadeiro começava a ficar para trás. Continuamos nossa trilha e logo a chuva começava a apertar e foi assim até o final da nossa trilha. De longe avistamos um grupo de jovens que também estava fazendo essa trilha, um deles carregava uma prancha de surf.

Depois de uma hora e meia de trilha começamos a caminhar sobre o costão, um visual lindo e muito vento. As ondas batiam nas pedras com força, Evaldo nos contou que é possível chegar mais próximo da encosta e até pescar, e nos contou também que é possível ver baleias nas proximidades. Continuamos nossa trilha embaixo de muita chuva e vento, tiramos poucas fotos, pois era impossível usar a máquina naquele local. Logo avistei uma gruta bem no costão, tem uma trilha que chega próximo, mas como estávamos com nosso tempo curto e chuva apertando não quis nem pensar em chegar próximo. Depois de duas horas de trilha avistamos a Praia da Lagoinha do Leste, uma praia linda e deserta, cercado por um pedaço da mata Atlântica. Era possível avistar algumas barracas, algumas pessoas, mas era bem pouca. A praia tem esse nome justamente por causa de uma lagoa que fica próximo a margem da praia, O local é ideal para que gostar se surfar.  Fizemos um lanche embaixo de uma pedra que segurava o vento e a chuva e continuísmo a nossa caminhada. Começamos a descer o morro e a chuva começava a ficar mais forte ainda, nós quatro já estávamos saturados de tanta água.

Para chegar na praia é preciso descer um morro de uns 100 metros, chegamos na areia da praia e ficamos em baixo de um quiosque e ali tomamos a decisão de não subir o morro da Coroa que fica a mais de 200 metros de altura, pegamos a trilha que vai para a praia do Pântano. Essa trilha já é mais curta, porém é de morro acima, começamos a encontrar muitas pessoas na trilha que estavam indo até a Lagoinha, uns com barracas outros com pranchas. A trilha é única e não tem como se perder. O percurso da Lagoinha até o Pântano leva em torno de uma hora de caminhada, num total de quatro horas de caminhada sem ir para o morro da Coroa. Nosso destino agora era chegar até a estrada e pegar um ônibus até onde deixamos nosso carro e moto. Logo avistamos a civilização e a estrada, paramos num ponto de ônibus e esperamos uns 40 minutos para o próximo ônibus. Depois de muita chuva, vento, trilha molhada e frio, chegamos no nosso carro. Dessa vez nos hospedamos na casa do Evaldo, ele nos acolheu muito bem. Minha esposa Antônia e nossa amiga Viviane estavam bem cansadas. No dia seguinte era voltar para Curitiba e ficar lembrando dos bons momentos que Bombinhas e Florianópolis nos proporcionaram. Dias que vão ficar na memoria para sempre. 
Vídeo da trilha aqui 

Praia do Matadeiro 

Praia do Matadeiro ao fundo

A trilha começa aqui











A gruta

Praia da Lagoinha e o Morro da Coroa

A lagoinha que da o nome a praia.