Montanhas do Paraná e do Brasil

Montanhas do Paraná e do Brasil

Compartilhe

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Agulhas Negras e Travessia Serra Negra - Parte 1

19/06/2014 - Viajem tranquila, nosso primeiro dia de incertezas e surpresas  



A ideia de fazer montanhas fora do estado do Paraná e Santa Catarina se inicio com a persistência de um montanhista muito respeitado aqui no sul, Sergio Sampaio da Hard Boot estava com outras Ideias na cabeça, travessias e montanhas novas. E o nosso alvo foi o Parque Nacional do Itatiaia, um verdadeiro parque de diversão para montanhistas e amantes da natureza.


Terezinha e Vivi 

Nosso destino Rio
Estrada para o Parque

Nosso destino, Pico das Agulhas Negras com seus 2791 metros de altitude e a travessia da Serra Negra no dia seguinte. Tanto eu quanto o Sergio, tentamos a todo custo pegar mais informações possíveis sobre o local, como chegar, onde acampar, sobre a subida até o cume e assim por diante. Tentamos pegar um lugar concorrido do Abrigo Rebouças, mas é mais fácil falar com o Papa do que conseguir um cantinho no camping que o parque tem disponível. Sergio já tinha conseguido a autorização para a travessia da Serra Negra, e agora só faltava lugar para ficar. Tentei de todo custo lugares, peguei informações com amigos que conhecem, o lugar mais próximo que chegamos foi no Alsene que está proibido acampar, Camping e pousada dos Lírios e dos Lobos. Esses são os lugares mais próximos para ficar, e mesmo assim não conseguíamos informação concreta se realmente teríamos um espaço para nós.

Carro cheio
Nosso lar durante 4 dias
 

Fomos mesmo assim com as duvidas se íamos conseguir ou não. Sergio então organizou a turma e no dia 18 para o dia 19 que era feriamos partimos sentido Rio de Janeiro. Fomos em dois carros, no primeiro, eu, Sergio Sampaio, Vivi e Terezinha. E no outro que por algum motivo iria mais tarde, Mario, Mércia, Evandro e Palu. A nossa viajem foi bem tranquila, mesmo em feriado o transito estava calmo, poucos caminhões e carros em toda viajem. Em São Paulo acredito que iramos pegar um transito infernal, nos deparamos mesmo com uma cidade, quieta e tranquila, se via poucas pessoas nas ruas pegando seus ônibus para trabalhar. Partimos em direção a Dutra, nosso destino Rio de Janeiro, paramos para tomar um bom café em uma dessas lanchonetes e logo continuamos nossa viajem. Depois de mais de 2 horas e meia entre São Paulo e Rio chegamos à BR que leva para o alto do Itatiaia, seguimos para a cidade de Itamonte - MG. Logo avistamos as placas que leva ao parque e ao camping dos Lírios ou dos Lobos, nossa dúvida agora era conseguir um local para acampar. No alto do Parque é bem “pobre” em ralação a camping, pousadas ou hotéis até encontra, mas camping mesmo é um problema. 




Araucária em clima de altitude 

Subimos a estrada até do parque, e já começamos a perceber o frio e a altitude. Lugar lindo e diferente do que encontramos aqui no Paraná. A serração tomava conta das montanhas e não era possível avistar muita coisa. Avistamos as placas que leva até os únicos campings próximos. Uma decida com uma estrada bem ruim, numa chuva acredito que é impossível subi-la. Essa começou a ser nossa segunda preocupação, já que a primeira era camping. Chagamos na pousada dos Lobos, e eis que surge a primeira certeza que fomos agraciados por Deus, a pousada não tinha mais espaço e o Lírios também estava cheio e na nossa frente uma senhora que na Pousada dos Lobos estava trabalhando e por sinal muito simpática oferece um lugar para ficar em sua pequena chácara, bem próximo aos dos Lírios, um lugar bom com um ótimo gramado. 



Jantar feito pelo Sr Lourival. Simpatia e hospitalidade 100%

Nessa ocasião conhecemos o senhor Lourival dono do lugar, que nos recebeu com uma afinidade que só o mineiro tem. No começo ficamos assim meio sem jeito, mas depois de um tempo pegamos confiança e ele conosco. Montamos nosso acampamento, e aguardos o outro grupo que estava por vir. A noite começara a cair, como tínhamos levado carne para assar o senhor Lourival nos emprestou sua churrasqueira. Estávamos mais a vontade agora. Papo vai e papo vem descobrimos que o Sr Lourival conhecia tudo naquela região, ai era só suga-lo ao máximo sua experiência para então no dia seguinte seguir ao cume das Agulhas Negras. Ao escurecer eis que surge na estrada a cima uma luz, era o carro do Mario descendo a estrada. Agora é só esperar o próximo dia, pois não imaginávamos a pedreira que iramos pegar. 
Próximo Post - Cume do Agulhas Negras - Subida infernal pela Bira Bira.


Um pouco do Parque:

O Parque Nacional do Itatiaia fica localizado na tríplice fronteira entre os Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. Foi o primeiro parque criado em 1937, situada na Serra da Mantiqueira, abrange os municípios de Itatiaia e Resende no Estado do Rio e Bacaina de Minas e Itamonte no Estado de Minas Gerais onde ficam aproximadamente 60% de seu território. A Unidade está localizada entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, próximo à Rodovia Presidente Dutra, tendo como polo econômico mais próximo a cidade de Resende. A sua altitude varia entre 600 a 2791 metros. A Parte Alta encontra-se os campos de altitude e os vales suspensos e na parte Baixa caracteriza-se principalmente por sua vegetação exuberante e generosos cursos d'água, com diversas áreas apropriadas para banho.

tupi Ita = pedra e tiããi = ponta, dente, deram origem à denominação ITATIAIA os nativos, da família tupi, da tribo conhecida como PURI, constituíram os primeiros nativos dessa região; estudiosos apontam essa tribo como colonizadora do vale do Paraíba do Sul. A partir do sec. XVI, nos primórdios do movimento das bandeiras, europeus ou descendentes paulistas vinham à região para a captura de escravos indígenas. Existia uma trilha que partia de São Paulo, através do vale do Rio Paraíba do Sul, em direção ao norte, acompanhando as franjas da Mantiqueira. O atual pico das Agulhas Negras era utilizado como um marco de orientação pelos bandeirantes que capturavam índios na região

A área pertenceu ao Visconde de Mauá e foi adquirida pela Fazenda Federal em 1908, para a criação de dois núcleos coloniais destinados ao cultivo de frutas. 

Foi em 1913 que o botânico Alberto Loefgren solicitou ao Ministério da Agricultura a criação de um parque nacional no Maciço do Itatiaia. .

Os campos de altitude encontram-se na parte conhecida como região do Planalto do Itatiaia, sendo seus pontos culminantes:

· O Pico do Itatiaiaçu localizado nas Agulhas Negras com 2791,55 m de altitude.
· O Pico da Montanha do Couto o segundo ponto mais alto do parque com 2 680,99 m de altitude.
· A Pedra do Sino de Itatiaia, o terceiro ponto mais alto do parque com 2 670 m de altitude.
· A Serra do Maromba com 2 607 m de altitude.
· As Prateleiras com 2 548 m de altitude formado por maciços blocos de rochas com vista para o Vale do Paraíba. Próximo às prateleiras existem diversos lagos e formações rochosas como a Pedra da Tartaruga, a Pedra da Maçã e a Pedra Assentada.
· A Pedra do Altar, é uma formação rochosa com 2 530 m de altitude.
· Os Dois Irmãos com 2 500 m de altitude.

2 comentários:

Rodrigo disse...

Ancioso pelo proximo post!abraÇo...

Leandro do Carmo disse...

Parabéns pela aventura. Excelente blog!!!

Abraço.