Montanhas do Paraná e do Brasil

Montanhas do Paraná e do Brasil

Compartilhe

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Reconhecimento da trilha do Marco 22

Marco 22
Uns dos meus desafios para esse ano é finalmente fazer a travessia do Bolinha/Graciosa que leva em média três dias de caminhada. Essa trilha foi explorada pelo montanhista Élcio Douglas e é percorrida com muita dificuldade. Ela é considerada uma das travessias mais difíceis para se fazer. Uma trilha que requer respeito e muito cuidado. Eu mesmo já tive no projeto de fazer ela em duas tentativas, sendo que uma dela só não foi possível por causa de um acidente de automóvel que sofri esse ano. Mas já fazia um bom tempo que ensaiava de pelo menos fazer o Marco 22 que está localizada na estrada da Graciosa sentido Morretes.
Limpos e secos

A estrada da Casa de Pedra
Combinei então com Sergio Sampaio para finalmente fazer esse reconhecimento, nosso objetivo era chegar ao Dique Diábase.Com a participação da nossa colega de montanha Vivi Orélo, combinamos de sair no domingo mesmo em baixo de chuva, e não deu outra, o tempo bem fechado com muita garoa e frio, um bom treino para saber como seria a nossa saída da trilha.


Vivi na Trilha do Alfa Crucis





Travessia Alfa Crucis, 28/06 e 07/07 de 2012 - Por Élcio Douglas e Jurandir Contantino
Começamos um pouco tarde nossa caminhada, deixamos o carro na casa de pedra e uma caminhada de 1300 metros pela silenciosa estrada da Graciosa, pois devido às obras de um desmoronamento que aconteceu nesse ano. Chegamos à trilha umas 09h30min, no começo parecia fácil, mas ao longo do percurso a trilha se torna escorregadia. Muitas árvores caídas dificultavam a caminhada. Em alguns momentos era necessário procurar a trilha novamente passando por cima de árvores no chão. Dois cachorros do sitio que deixamos o carro no seguia a trilha toda.





Passamos por rios, vales e trechos íngremes que parecia um sabão. Espinhos estavam em toda parte, qualquer hesito a mão era espetada por eles. A tarde começa a chegar e a escuridão começa a tomar conta da trilha, mesmo com lanternas e GPS evitamos continuar para não ter que andar a noite. Caminhamos por cerca de três horas e nosso objetivo não pode ser alcançada. Porém o que precisávamos saber já era fato, reconhecer a saída da travessia e saber exatamente o que vamos encontrar. Fizemos uma refeição na beira do rio acompanhado pelos cachorros e voltamos. Em duas horas e meia já estávamos na silenciosa estrada da Graciosa, agora é caminhar mais 1300 estrada a cima e voltar para casa.

Sujos e molhados - a Saída da trilha com Sergio Sampaio, Vivi Orélo e Reginaldo Mendes

Os Cãotanhista

Mesmo com a dificuldade encontrado e não ter conseguido chegar ao objetivo que era o Dique Diábase por causa do tempo e do horário, aprendemos que temos que respeitar a trilha. O bom foi a ótima companhia dos meus dois amigos Sergio e Vivi e também a companhia de novo amigos os cãotanhistas que foram e voltaram com a gente. 

2 comentários:

HardBoot disse...

Tá susse, agora botar o pé na trilha e fazer logo essa travessia.

Leandro disse...

Legal, parte do final da travessia vc já conhece. Agora é só programar quando faremos ela por inteiro. Abs!!!